O ESTEREÓTIPO CRIMINAL NA CULTURA MUSICAL DE SALVADOR

2018

Antenor Aguiar Carvalho Almeida Santos

presente trabalho visa à análise da criação de estereótipos criminais na cultura musical de salvador, tomando por base o típico ritmo conhecido como pagode baiano e seus efeitos na sociedade. Utiliza-se de um arcabouço criminológico crítico para interpretar a evolução histórica do contexto social de criação de tais músicas para perceber a construção da percepção que a sociedade faz da favela, do favelado e do pagode baiano. Tem como partida uma compreensão dos motivos e contextos sociais em que está inserida a produção musical, para observar seus efeitos na parcela da sociedade que a consome com afinco, verificando a percepção do contexto e seu tratamento dado pelo Estado. A doutrina pouco se debruça pela matéria, tanto no âmbito do direito, quanto no da sociologia. PALAVRAS-CHAVE: ETIQUETAMENTO, MÚSICA BAIANA, CRIMINOLOGIA, RELAÇÕES DE PODER